Hortinha caseira: 5 passos para montar uma com seu pimpolho

Hoje vamos falar de uma atividade sem contraindicações, mesmo em tempos de coronavírus. Um hábito simples e cheio de saúde que tem tudo para divertir os pequenos, estimular a alimentação saudável e propiciar deliciosos momentos em família: montar uma hortinha caseira com seu pimpolho.

Antes de mais nada, é bom lembrar que plantar em casa não é exclusividade de quem tem um quintal espaçoso. Temperinhos como hortelã, salsinha e cebolinha, alecrim e manjericão pegam super bem em lugares pequenos. Alface, couve e brócolis também são boas pedidas. E o melhor: todos vão chegar até a sua mesa sem agrotóxicos

Só vantagens

Além disso, cuidar das plantinhas também ensina noções como paciência, organização e responsabilidade para as crianças. A horta caseira ainda vai aumentar seu tempo em família, não apenas em quantidade, mas, principalmente, em qualidade, sem aparelhos eletrônicos como intermediários, com a mão na terra e muita conexão entre os envolvidos. 

Então, que tal começar agora? Veja as dicas que preparamos especialmente para vocês que nos acompanham aqui no Blog Carinho a Cada Passo.

Passo 1. Escolhendo o local adequado

Para montar uma hortinha caseira com seu pimpolho, o primeiro passo é escolher em qual cantinho da casa os temperos, legumes e verduras serão plantados. O local deve receber luz solar, por mais ou menos 5 ou 6 horas por dia. Também deve estar protegido do vento e ser de fácil acesso para as crianças da casa. 

Uma dica extra: direcione os canteiros no sentido do pôr do sol, para que as plantas consigam aproveitar melhor a luz solar.

Leia também:
Síndrome de Down: por que ensinar empatia ao seu pimpolho?

Não bastasse tudo o que listamos acima, vamos combinar que uma horta caseira é um trunfo a mais na decoração! Afinal, ela leva um toque de verde e frescor para dentro de casa. Então, leve isso também em consideração na hora de escolher o local para montar o seu jardim caseiro de temperos, legumes, verduras e ervas aromáticas. 

Passo 2. Selecionando onde plantar

Você pode usar vasos, jardineiras ou até garrafas pet recicladas, organizadas em uma horta vertical para aproveitar o espaço ocioso na parede da varanda ou da sala, por exemplo. 

As jardineiras costumam ser mais compridas. Por isso, com elas temos mais liberdade para plantar em casa hortaliças em série, uma ao lado da outra. Além disso, jardineiras são ótimas para driblar a falta de espaço em apartamentos ou áreas pequenas. 

No entanto, é importante lembrar que algumas hortaliças não devem ser cultivadas no mesmo vaso de outras espécies. Vale fazer uma pequena pesquisa antes de escolher o que juntar num mesmo recipiente.

Já os vasos separados são mais indicados para quem deseja cultivar espécies diferentes e colocá-las em locais diferentes da casa. A varanda do apartamento pode receber vasos de arenito ou terracota com ervas e temperos de diferentes alturas, por exemplo. 

Leia também:
Dicas para andar de bicicleta com as crianças

Dá para plantar até pequenas árvores frutíferas, como pés de pitanga, jabuticaba e romã estão entre os indicados. Já os vasos de cerâmica são indicados para ervas como capim-limão e variedades de pimenta.

Se você preferir cultivar suas espécies diretamente no solo, uma boa opção são os canteiros de plástico ou cerâmica. Se quiser, vale utilizar blocos, tijolos, pneus ou qualquer outro material que a criatividade permitir, ao redor dos canteiros, para combater a erosão.

Passo 3. Preparando o solo

A preparação da terra que receberá as sementes da horta orgânica é o terceiro passo na nossa jornada em família. Afinal, por meio dele as plantas caseiras receberão os nutrientes necessários para crescer. O solo deve ser fértil e fofo. Também deve manter-se úmido, mas nunca encharcado, para evitar fungos ou bactérias.

O solo para produzir em vasos, conhecido como substrato, deve receber a adubação correta. Mas não se preocupe, pois a maioria das lojas de plantas e equipamentos de jardinagem, e até mesmo alguns supermercados, vendem a terra já preparada. Depois, para manter o solo fértil, borra de café e casca de ovo são excelentes escolhas.

A adubação com composto orgânico aumenta a fertilidade do solo e sua capacidade de fornecer nutrientes para as plantas. Além disso, adubos dão mais resistência a doenças. Para fazer adubo orgânico, é muito simples: faça um buraco na terra e jogue restos de folhas, cascas de frutas e ovos. 

Passo 4. Escolhendo o que plantar

Muitos alimentos do nosso cardápio diário são alimentos de fácil cultivo. Alguns exemplos estão na lista abaixo. Todos eles precisam dos mesmos ingredientes: água, luz e um solo saudável. Anote a lista de alguns produtos recomendados para pequenos espaços: 

  • Agrião
  • Alface
  • Almeirão
  • Beterraba
  • Capim-limão
  • Cebolinha
  • Cenoura
  • Coentro
  • Endro
  • Estragão
  • Hortelã
  • Manjericão
  • Manjerona
  • Orégano
  • Rabanete
  • Rúcula
  • Salsinha 
  • Tomilho

No mesmo vaso, você pode plantar até duas espécies, desde que as características delas sejam parecidas. Também é importante observar a distância entre elas. Manjericão e coentro, por exemplo, podem ser plantados no mesmo vaso, a uma distância de 30cm um do outro. Orégano e manjerona também podem ocupar o mesmo vaso, desde que estejam distantes 30cm.

Leia também:
Produtos Pimpolho: carinho que passa de mãe para filho

Você pode optar por sementes plantadas diretamente no solo, como aquelas que encontramos no supermercado, em pequenos pacotes. Pode, ainda, utilizar mudas, compradas em lojas de jardinagem ou sites especializados. 

Neste caso, é preciso fazer um buraco na terra de mais ou menos 1cm de profundidade, onde as raízes possam crescer, colocar a muda e cobrir com terra.

Passo 5. Cuidando da horta

Para começar a montar sua hortinha caseira, coloque no vaso escolhido uma camada de argila expandida ou de pedras cobrindo o fundo. Assim, você consegue uma drenagem natural para a plantinha. Adicione areia grossa, que facilita o escoamento e previne possíveis doenças nas raízes das plantas. 

Em seguida, coloque uma camada de terra com adubo e plante a muda ou semente, distribuindo uma pequena quantidade de terra adubada por cima para cobrir a raiz. Regue e cubra a terra com folhas secas ou pedrinhas para manter a umidade do solo. 

Enquanto as plantinhas crescem, é recomendável retirar ervas daninhas que competem por nutrientes na sua hortinha caseira. Para isso, você pode usar uma pequena pá específica para jardinagem ou mesmo uma colher antiga. 

Leia também:
Relembre 10 brincadeiras que marcaram a infância

Observe as folhas para ver se não há pragas. Se a planta estiver contaminada, arranque as folhas doentes. 

A manutenção da hortinha caseira é muito fácil. Mas é preciso ter regularidade e paciência, pois o principal cuidado é regar diariamente as plantinhas caseiras para que elas não percam seu vigor. 

Depois, é só esperar que elas cresçam para aproveitar o que foi produzido em casa e em família!

Deixe um comentário