Poucas mamães sabem, mas esse problema é muito comum em mulheres que acabaram de dar à luz.

A gravidez é um momento de transformação, tanto na vida quanto no corpo da mulher, que começa a se alterar, para melhor acomodar o pimpolho na barriga e preparar a futura mamãe para a chegada do bebê. Os seios crescem, o quadril alarga. Uma explosão de hormônios deixa a mulher sonolenta e com enjoos nos primeiros meses de gravidez.

Por isso, com tantas mudanças, não dá para relaxar! E a preocupação em manter certos cuidados deve ser dobrada, para que a mamãe não tenha complicações depois do parto.

Além de pressão alta, problemas de circulação e mastite – rachaduras no mamilo dos seios que dificultam a amamentação –, podem surgir questões estéticas, como as temidas estrias na barriga e a diástase. Mas o que é isso?

A diástase é um deslocamento dos músculos abdominais, que abre um espaço entre eles, que pode acontecer tanto nos homens quanto nas mulheres, e é muito comum aparecer após grandes variações de peso e após a gravidez.

“Qualquer pessoa pode desenvolver esse problema, mas é mais frequente em mulheres obesas e grávidas. No caso das grávidas, esse quadro vai depender do ganho de peso que a gestante teve durante o período de gestação”, explica Sandro Lemos, cirurgião plástico pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, em entrevista para a revista Pais e Filhos.

Ou seja, é normal que tenham tendência a adquirir, devido ao espaço ocupado pelo bebê dentro da barriga. Apesar de ser uma questão de estética – e não afetar em nada o seu pimpolho -, a diástase acaba se tornando um grande incômodo para muitas mamães.

Por isso, qualquer grávida está propensa a ter diástase e nada pode garantir que não vá acontecer. No entanto, existem cuidados que podem diminuir sua chance de incidência. Anote aí!

Postura
É bom estar atenta à postura. Manter-se ereta ajuda a evitar o enfraquecimento do músculo reto abdominal. Durante a gestação, é normal uma mudança na curvatura da coluna, devido ao peso e crescimento do abdômen. Tem que ficar de olho!

Exercícios
Mulheres grávidas podem, sim, praticar exercícios, desde que sejam de baixo impacto. Pilates, caminhadas e até musculação leve são indicados para as futuras mamães. Exercícios que fortalecem o períneo também são importantes. Mas lembre-se de sempre procurar a ajuda de um profissional!

Alimentação
É essencial que a gestante mantenha uma dieta equilibrada durante a gravidez, acompanhada por um nutricionista. Principalmente que tenha um bom equilíbrio de proteínas, que ajuda a manter a qualidade da fibra muscular. Comece por alimentar-se bem, em porções menores, e com curtos intervalos de tempo.

Cinta
Existem cintas que são feitas especialmente para mulheres grávidas, que ajudam a firmar o abdômen e evitar a distensão dos músculos. Após o parto, o uso de cintas é essencial para combater a flacidez e até para ajudar nas atividades diárias.

Deixe um comentário