Como ter um filho influencia na identidade da mulher?

Quem eu sou?

Sou mãe, sou filha, sou esposa, sou profissional… sou tantas e cada uma me agrega ao que eu sempre fui: mulher.  Mas depois que o filho nasce, a maioria de nós – mulheres – passa por um período que é integralmente mãe. Vivemos por esse ser tão delicado, tão lindo, tão incrível que precisa tanto de nós.

Os dias passam e tempos depois uma ausência começa a ecoar em nós. É como se faltasse uma parte de quem eu sou. E a parte sou eu mesma. É um sentimento comum que muitas mães sentem. Por vezes, junto com uma acompanhante nada agradável:  a culpa.

Mas Estamos aqui pra te dizer que isso é normal. Que você não está sozinha e que os passos para suprir essa falta não são fáceis, mas são possíveis e podem te fazer muito bem.

Eu sou mãe

Primeiro, é importante você entender que é, sim, mãe. E perceber-se como uma mãe incrível, que você é! Repare cada atitude sua, cada tempo que você se dedica, cada cuidado, cada atenção. É com a roupa, com a comida, com a cama, com a casa… além do amor que você coloca em tudo o que você faz com e pelo seu filho.

Viu só? Você é uma mãe maravilhosa! Tenha orgulho disso.

Eu sou mulher

O segundo passo é você entender que ser mãe agrega a tudo que você era antes do seu filho nascer. Seja profissional, seja esposa, seja filha, seja mãe de cachorro ou gato. Se tornar mãe não anulou nada em você. Só acrescentou um algo – muito fantástico – a mais!

Eu me tornei uma mulher melhor

O próximo passo é você voltar ao espelho – pode ser imaginativo, claro – e ver como ser mãe acrescentou qualidades a você. Pare um pouquinho para lembrar como você era. Perceba-se: mais tímida ou extrovertida; mais insegura ou confiante; mais devagar ou ágil. Olhe bem para si.

Quando Grace Kelly  administradora, olhou para si depois do aniversário de um ano do seu filho Henrique, ela teve uma ótima surpresa. “Percebi que eu fiquei mais auto confiante, porque se eu sou capaz de ser mãe, de cuidar do meu filho, eu sou capaz de muitas coisas também. Ser mãe me tornou uma pessoa melhor, sem dúvidas!” , esclarece ela.

Experimente novos hábitos – ou resgatar os antigos

Outra dica que pode contribuir é você ter momentos apenas seus. A gente sabe, isso é um tanto complicado no início e mesmo com a contribuição de outras pessoas dá um aperto no coração. Mas a recompensa do reencontro consigo mesma vale a pena.

Comece com poucos minutos, como por exemplo um banho demorado ou uma máscara facial. Vale outras tantas coisas que te façam bem, como uma hidratação no cabelo e uma caminhada breve. Algo simples, mas que você gosta. Experimente por 5 minutos. Se você gostar, aumente um pouco mais o tempo. Tente outras coisas. E assim construa um hábito, um espaço de tempo, só seu.

E se eu não gostar?

As dicas que demos aqui são apenas sugestões para você se sentir cada vez melhor com consigo mesma. Afinal, quando estamos felizes, agregamos alegria ao que fazemos – inclusive com nossos filhos, que adoram ver a mamãe alegre!

Deixe um comentário