Tudo sobre o desenvolvimento do bebê mês a mês!

Vamos combinar que é uma delícia acompanhar as fases de desenvolvimento do nosso bebê, não é mesmo? Mesmo sabendo que o início da maternidade requer muito cuidado, tanto em relação às mudanças nas mamães, quanto ao desenvolvimento dos pequenos, o processo como um todo é muito especial, e claro, envolve todos na família.

Nós aqui da Pimpolho preparamos um guia sobre o desenvolvimento do bebê mês a mês. Nos próximos tópicos, você vai ficar por dentro de cada progresso que seu filho terá ao longo do primeiro ano de vida. Pronta para descobrir os detalhes deste processo inspirador?

Então siga com a gente e acompanhe o conteúdo completo!

O que o bebê faz em cada mês?

Você já ouviu aquela famosa frase “aproveita porque passa rápido”? Pois bem, temos que dizer que é totalmente verídica, principalmente quando o assunto é o desenvolvimento dos pequeninos.

Com o bebê já em casa, o tempo parece que voa. Por isso, aproveitar cada momento é fundamental. A evolução da criança nos primeiros meses de vida – 1 a 12 meses –, principalmente, é bastante intensa e relaciona o progresso de muitas funções psicológicas superioresmemória, consciência, percepção, atenção, fala, pensamento, vontade, formação de conceitos e emoção etc. –, bem como, do próprio corpinho infantil em crescimento.

Portanto, prepare-se para as alegrias e desafios de cada fase, e confira agora o que esperar do desenvolvimento do bebê mês a mês:

1º Mês: cuidados especiais!

Imagem de mãe amamentando o filho

O primeiro mês pode ser um pouco turbulento para boa parte das famílias de primeira viagem. A chegada do pequeno modifica a rotina familiar, e de maneira especial, da mamãe, que também é envolvida pelo processo da amamentação do neném a cada hora.

Todo recém-nascido apresenta comportamentos próprios e distintos, porém, em geral, eles passam entre 16 e 20 horas por dia dormindo, e só acordam quando estão com fome ou, é claro, quando precisam de um chamego e cuidados especiais. Além disso, é nessa fase que você vai conhecer as necessidades do bebê, que ainda não compreende o que está acontecendo ao seu redor.

Para reforçar a ideia, destacamos os estudos que a revista Lancet Eclinical Medicine publicou comprovando a importância de que os recém-nascidos tenham contato próximo com as mães após o parto, principalmente, entre os recém-nascidos prematuros.

É essencial destacar a importância de estar a todo momento de olho no neném, uma vez que ele não possui controle sob seu campo de visão, fazendo com que as imagens sejam vistas de forma distorcida. A audição, por sua vez, já está completa antes mesmo da mamãe dar a luz e, por isso, é possível que eles olhem atentamente para lugares que estão emanando sons.

2º Mês: sorriso largo e gargalhadas!

No segundo mês, seu filho já consegue enxergar seu rosto por completo e tende a ficar admirando-a enquanto mama. Encantador, não é mesmo? E não para por aí, já que eles podem soltar sorrisos de tirar o fôlego e gargalhadas estonteantes.

Esses fatos sinalizam que os desenvolvimentos afetivo e psíquico estão evoluindo de maneira saudável. Além disso, a musculatura do pescoço já está mais rígida, permitindo que o recém-nascido mova levemente o rostinho.

Dessa maneira, precisamos entender que o bebê já domina alguns movimentos. Por isso, redobre os cuidados, visto que eles estão atentos a tudo que acontece ao redor e demandam atenção plena. Papel e caneta em mãos? Anote as observações que, segundo o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz, não podem ficar de fora da visita ao médico pediatra no segundo mês:

  • Como está o sono do recém-nascido?
  • Como está o padrão do choro?
  • Com que frequência o bebê mama?
  • O recém-nascido apresenta cólicas?
  • Existiram riscos de acidentes em casa?

O diálogo franco relacionado às perguntas acima é fundamental para o desenvolvimento saudável do pequeno no segundo mês de vida. E claro, o acesso à uma nova fase recheada de novas descobertas. Siga aqui com a Pimpolho e descubra estas novidades!

3º Mês: seu bebê não é mais um recém nascido

Imagem de uma mãe com seu filho bebê no colo

O seu neném agora já não é mais um recém-nascido, ele já consegue emitir sons distintos e começa a levar as mãozinhas à boca, assim como tudo que vê à frente, devido ao desejo de reconhecer as texturas dos objetos. Portanto: siga de olho!

Além do mais, a coluna vertebral do pequeno já se encontra um pouco mais ereta, oferecendo mobilidade sem muitos movimentos involuntários. Aqui há a demonstração de que os músculos e o sistema neural estão avançando corretamente e, por isso, a rotina de sono diminui para 15 horas por dia.

4º Mês: o descanso à noite chegou!

Sim, agora mamãe e papai poderão aproveitar mais a noite para colocar o sono em dia. Afinal de contas, é no quarto mês que as crianças tendem a ficar mais ativas no período da manhã, seguidas de noites com descanso completo.

Vale ressaltar também que, nesta fase, os bebês seguem acompanhando visualmente tudo o que está à volta e, dessa forma, eles desejam pegar todos e quaisquer objetos que estejam por perto. Aliás, é no quarto mês que os dentinhos começam a aparecer, então prepare-se para muitas alterações de humor. Lembre-se, não é por birra ou capricho: os pequeninos sentem dor nesse momento, portanto, redobre o amor e o carinho.

Além disso, é nessa fase que você vai ver o pequenino tentar alcançar os pezinhos com as mãos. Uma bela dose de ternura para alguns dias bastante intensos, não é mesmo? Desfrutem destes momentos, eles passam voando!

5º Mês: a brincadeira começa

Imagem de uma criança abraçando um ursinho de pelúcia na cama

Essa é uma das fases mais esperadas pela família, na qual as brincadeiras começam a tomar forma concreta. O neném, por exemplo, percebe quando você está escondendo os objetos, portanto, passam a procurar por eles.

Contudo, nessa fase ele ainda não está engatinhando ou andando. De toda forma, o pequenino já consegue trocar de posição enquanto está deitado, por isso, mantenha os olhares direcionados a ele enquanto estiver em locais que não tenham grades, como o sofá, para evitar acidentes.

No quinto mês de vida o bebê ainda dorme cerca de 15 horas diárias, mas o sono fica mais regular, com a presença de duas sonecas ao longo do dia e maior tempo de sono durante a noite, segundo informações da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina. Portanto, siga de olho na qualidade do sono do pequeno.

6º Mês: introdução alimentar!

Enfim, chegamos na metade do primeiro ano de vida do seu bebê! Com isso as conquistas são ainda maiores, visto que ele já consegue ficar sentado com auxílio de almofadas ou superfícies de apoio, e começa a sentir sabores diferentes..

Esta é uma etapa muito gostosa, em que é possível curtir as caras e bocas oferecidas pelo neném. Além disso, prepare-se, pois ele vai começar a impor suas vontades e defendê-las com veemência. A família toda é convidada para interagir com ele!

7º Mês: ninguém segura este bebê!

Seu pequeno, que antes era um bebezinho, agora já consegue realizar as movimentações necessárias para engatinhar. Portanto, deixe a casa inteira preparada com acessórios de proteção nas tomadas e quinas dos móveis, para as inúmeras voltas que ele dará entre a sala, a cozinha, o banheiro, o quarto, escritório e assim vai… ninguém o segura mais!

Ah, e o pequenino vai querer conversar, viu? Em português? Não, mas ele busca compreender e também começará a dizer sílabas soltas. Enfim, o desenvolvimento linguístico infantil segue a todo vapor no sétimo mês!

8º Mês: escute que ele quer conversar!

Achou que ele estava comunicando-se pouco no sétimo mês? Então, se prepare para rir muito e tentar entender o que as aparentes palavras desconexas querem dizer. Você também irá conhecer um pouco mais da personalidade do seu filho.

Afinal, a fase da socialização floresce no oitavo mês de vida. Algumas crianças vão para os braços de outras pessoas tranquilamente, enquanto outras preferem estar com pessoas conhecidas. Em todo caso, é importante respeitar os limites do bebê.

9º Mês: qual vai ser primeiro, mamãe ou papai?

É neste período que eles começam a sibilar palavras em um idioma que nós, adultos, conseguimos compreender.

Além disso, você irá perceber que os movimentos de pinça com os dedinhos começam a ser realizados e, dessa maneira, os bebês conseguem pegar os objetos com muito mais facilidade. É possível, inclusive, ensiná-los a comer alguns alimentos sozinhos. Com muita paciência, é claro. Você perceberá um salto incrível na independência do bebê no nono mês.

Pronta para desbravar os desafios e alegrias presentes no décimo mês? A Pimpolho segue com você!

10º Mês: haja resistência!

As perninhas estão a todo vapor, assim como os braços para se apoiarem em tudo o que vê pela frente. É no décimo mês que os pequeninos começam a levantar com apoio, impondo desta forma, maior força aos membros inferiores.

Logo, é possível apoiá-los pelas mãozinhas e, calmamente, ir caminhando enquanto batem um papo com um repertório de palavras ainda maior. A sensação é única, então aproveite com carinho toda a resistência e força de vontade do seu filho.

11º Mês: primeiros passos?

Neste período, o bebê pode começar a dar os seus primeiros passinhos, mesmo que com muita dificuldade e alguns tombos que fazem parte da caminhada. O foco nesta fase são as tentativas e o processo presente em cada novo movimento conquistado.

Lembre-se, é importante ter cautela para não deixar móveis ou objetos pontiagudos nas proximidades, já que um segundo de descuido pode ser o suficiente para um acidente. Além disso, prepare-se para ouvir muito as palavras “mamãe” e “papai” ou nomes de outros responsáveis pelos pequeninos. A ternura é reforçada nessa fase!

12º Mês: o primeiro aninho!

A comunicação e o deslocamento tornam o bebê muito mais independente. É hora de ensiná-lo algumas lições e estar presente em todos os momentos preciosos da vida do bebê, que está apenas começando a caminhar, ou mesmo ensaiar os primeiros passos.

Apresente-o para outras crianças e veja a socialização acontecer! Ele irá iniciar brincadeiras espontâneas e desenvolver ainda mais a personalidade e traços das funções psicológicas superiores.

O primeiro ano de vida é surpreendentemente incrível, principalmente quando a rotina do sono começa a estabilizar. Aproveite todos os instantes com ele e ensine o máximo sobre os aspectos positivos da vida, saiba que o neném irá prestar atenção em cada detalhe e comportamento estimulado pela família. E que ótima oportunidade para o crescimento em conjunto!

Gostou de conhecer os detalhes do desenvolvimento do bebê mês a mês? Então, compartilhe em suas redes sociais e convide amigas e amigos para o debate sobre o assunto! Nós da Pimpolho nos dedicamos à construção desse local de informação.

Portanto, não deixe de nos acompanhar aqui no Blog. Até a próxima!

Deixe um comentário